C

COLETIVO__

 

vetores vivos indisciplinares se compondo.

CAIR E VOLTAR__

 

Dramaturgia, caminho relacional portanto íntimo, estabelecido entre corpo e os fenômenos gravitacionais. Em pé, ou de pé. Afrouxa-se, cede-se ao chão mas não de maneira servil, cede-se como parte, por hora: efêmera, deslocada do seu lugar. Onde é o lugar? Afrouxe os sete buracos de minha cabeça, a nuca. Minha-sua nuca, a garganta umedecida pelas águas que existem em mim, em nós e, você talvez, cedo-afrouxa-se, ceder de encontro ao chão, os ombros; seios; o externo...e tudo vai indo...fazendo, gerundiando o corpo todo, o corpo-próprio, sendo sem parar, sem parar descendo: chão, chão, chão, chão...ainda não cheguei lá, mas já estou sobre ele ou com ele. Ou talvez nele, no chão.

CORPO__

Corpo vestígio. Corpo imagem. Corpo matéria. Corpo sub-humano. Corpo  fungível. Corpo contaminado. Corpo signo. Corpo morto. Corpo primevo. Corpo  experiência. Corpo vírus. Corpo poético. Corpo sítio. Corpo osso. Corpo sangue.  Corpo passado. Corpo memória. Corpo fluído. Corpo aceito. Corpo estranho.  Corpo linguagem. Corpo periférico. Corpo sem pele. Corpo infinito.

zona tórrida_IDV-16.png